Férias em Portugal 2013 – Cenários Incríveis, Momentos Marcantes & Frases Inspiradoras

Once upon a time, in a far, far land…

 

Todo o mundo que teve o (des)prazer de comigo conviver em 2008 ouviu minhas constantes reclamações de ter estado porém não conhecer praticamente coisa alguma em Portugal.  Nada como um intervalo imenso para adicionar drama à ansiedade. Cinco anos depois, eis que…

Seguem fotos, recortes de diálogos e non sense ilimitado de minha parte, contrabalanceads pela erudição de meus novos e eternos amigos:

 

Marta & Carol

“-Para que time você torce, Carol?

-Para qualquer um no qual jogue o Cristiano Ronaldo!

-Bem, qual é?

-… Mmmm, eu não sei!

-O Cristiano Ronaldo o que faz por aqui são  propagandas de boxers”

Imagem

 

Carla, Marta & Carol

“-A Carol não me entende bem por falar baixo ou muito rápido?

-Não, não, imagine. Eu é que não escuto bem ‘at all’ ! Muitas reformas em casa e também na empresa.

-E qual de nós se entende mais facilmente? Marta, Tiago ou eu?

-Ah, vocês duas, com certeza!

-Por quê?

-Porque vocês falam Português, enquanto que o Tiago fala Francês com o léxico do Português'”

 

Marta, Carla & Carol sábado à noite no Bairro Alto

“-Esta noite somos três piriguetes!

(claro, só faltaram a minissaia, o salto agulha, a ausência de roupa de baixo e a chapinha, fora isso tínhamos todos os requisitos ”

Imagem

 

Marta, Carol & Tiago domingo à noite:

“-Olá! Como correu o dia? Conheceram o Castelo de São Jorge?

-Oh, sim…Inteirinho! (troca de olhares constrangidos)

-Que caras são essas?

-Pois, subimos até lá, mas não entramos…

15

(Embora não tenha sido por esta razão, hahahaha)

 

Carla e Tiago ao telemóvel:

” – Carol, a Carla disse-me que fossemos à sua casa quando terminássemos de ver o que temos para hoje.

-Ok. Diz-lhe então que vamos às 4h da manhã, por aí.”

Imagem

 

 

Lisboa – inscrições nas paredes  do Metro

“O homem comum é o que interessa – os outros são por ele.”

“A perfeição contém e corrige a exactidão.”

“Ter a dúvida é saber exactamente o que estou a dizer.”

“Ser autor é ter o conhecimento inédito do que ainda pertence ao conhecimeto geral”

“Os olhos de nossas memórias veem melhor do que os nossos”

– Estação Saldanha

 

 

Tiago & Carol na FNAC

“-Pois, estás segura de que tens lugar na mala para isso tudo? Não vais pagar excesso de bagagem?

-Eu acho que não. O limite da TAP são 32 kg e eu vim com 14kg…

-Não!!!

-Por quê? 14kg é muito?

-Sim! Muito pouco!”

 

Carol & Carla na Santini

“-Nossa! Isso tem gosto de fruta! Não de acúcar!”
(comentário insólito para uma pessoa que vive em um país rico em agricultura frutífera)

101

 

 

Amores jovens no Cais do Sodré

“[ Um dia quero ser tua namorada.Um dia vou tornar isso real. PS Hoje é o dia ]” inscrição em uma murada

 

Tiago & Carol na Livraria Lello, no Porto

Carol entra e, como de costume, cai de cara os livros de capa dura, de preferência rosa e nem bem percebe onde está. Tiago exclama:

“-Não, não, olha em volta! E para cima!”

Carol vê as escadas, as decorações do século XIX, as estantes, os tapetes e quase desmaia se sentindo em um romance do Eça de Queirós

5

 

 

Excursões com brasileiros em Cascais & Sintra: Cabo da Roca, Palácio da Pena, Castelo dos Mouros, Boca do Inferno

“-Mamãe, o que á Boca do Inferno?
-É só o nome do lugar, filha.
-É o lugar onde a gente tem que entrar para ir até o Inferno?
-Não.
-É onde a gente vai para ouvir a voz do Diabo?
-Não, filha, já disse!
-E qual é a história do Diabo? Como ele foi parar o Inferno?
-Bem, o Diabo não gostava muito de Deus…Daí ele decidiu ficar no Inferno mesmo…
(nota – eis um excelente resumo para o Paraíso Perdido, de Milton)
-Ah, mãe, mas você não sabe nada! Quando voltar ao Hotel, a primeira coisa que vou fazer é pesquisar no Google: his-tó-ria-do-De-a-bo!”
98


Tiago & Carol no eléctrico

“-Vamos virar duas sardinhas aqui dentro!
– A-hã (pensando: eu queria que o trem da CPTM que pego às 17h tivesse essa lotação… Ou que as pessoas fossem tão educadas… Ou mesmo perfumadas!”

 

102

 

 

(na televisão)
“Até quando os portugueses permitirão isso? Essa política que coloca trabalhador contra trabalhador? Fala-se em cortes, demissões, diminuição das aposentadorias, em tudo, menos em combater a crise!”

 

(Tiago e Carol no Porto, após o passeio pelos jardins do Palácio de Cristal, creio)

“-Oh, eu havia planejado uns passeios para a manhã mas já há pouquíssimo tempo!

-Oras, pulamos o almoço, comemos qualquer coisa…

(Tiago lança um olhar severo, como quem quer dizer que esta não é uma opção)”

 

(Tiago e Carol no Porto, já sem tempo para coisa alguma)

“-Devíamos de ter subido essa torre…E o elevador…E um passeio pelo rio e…
Pode esperar um minuto, por favor?
-Para quê?
-Como o Douro está mais limpo do que o Tejo, ideal para suicídios, vou me atirar daqui…”
2

 

 

Na Igreja de São Francisco, em dia de explicações de escola. Nós em meio ao museu, observando uma excursão de adolescentes pela janela de uma Torre:
“-Nós somos da Nobreza, observe aqueles plebeus lá embaixo!
-Hereges! Vão arder no fogo do inferno!
-Que escória!
Tiago lança-me um olhar chocado, como seu fosse capaz de ter deitado ao túmulo metade dos ossinhos que vimos”

 

38

 

 

Museus, Castelos, Palácios, Exposições, Maravilhas da Natureza de Portugal, Cemitérios, Mosteiros & Igrejas

É difícil explicar aos portugueses o quão maravilhoso é seu país aos nossos olhos.  No Brasil, por exemplo, para conhecer o que é visto somente em Lisboa e arredores, teríamos de visitar:  São Paulo pelos museus e vida cultural, Brasília pela arquitectura contemporãnea,  Nordeste pelas belíssimas praias, Mato Grsso do Sul pela flora típica, Minas Gerais pelas igrejas barrocas e cidades históricas… Enfim, o Continente em peso! Já em solo lusitano, com um Metro eficiente e trens que atingem 22okm/h, é muito mais viável qualquer classe de passeio.

Fica também meu parecer de que, sim,  Portugal há de sair brevemente desta crise, pois pese a todos os fatores em contra, os portugueses têm imenso potencial, caráter, educação e resiliência para desbravarem esse cenário, da mesma forma que, em outros tempos,  saiu-se da Praia do Restelo com nada além de cálculos, teorias e expectativas! (isso para uma pessoa que não dá dois passos sem imensas folhas do Google Maps vale mais do que ter ido à Lua)
3

6

1018

24

22

<93

 

Por fim, mas não menos importante, muito pelo contrário aliás, um imenso agradecimento aos meus amigos Carla, Marta, Ana Luísa e Tiago, pois não há cenário ou evento tão grandioso que não possa ter maior valor por ser compartilhado com pessoas dignas de admiração e afeto! Já que não havia rosas amarelas por perto aquele dia, fica uma flor da mesma cor para homenageá-los!
91

<

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: