Intolerância nas redes sociais

Gente, estou aterrorizada até a raiz dos meus recém aloirados cabelos (podem me chamar de Carolyn Monroe) com os comentários de uma guria psicopata no Google +, porque eu tive a OUSADIA de problematizar uma postagem que sequer era de autoria dela sobre maus tratos a animais.

 Era uma estória forçada, melodramática, enfim, provocava intenso mal estar em vez de suscitar carinho e responsabilidade aos seres não- humanos, mas definitivamente humanizados para fins, digamos, psicopatológicos. Ao levantar a questão do sofrimento humano, que pode ser percebido no âmbito não só da consciência, mas do intelecto (o que, e acho que isso ainda não foi bem aceito, os animais não possuem), fui chamada de (na ordem): idiota, ignorante, hipócrita e carente de humildade, pela autointitulada mocinha educada, salvadora de almas famintas na Àfrica e colaboradora de ONGs que defendem os animais.

Pois é, queridos amigos, que fazer. As redes sociais fomentam um pseudoanonimato que permite aos indivíduos simultaneamente extravasarem agressividade de uma forma “segura” e apresentarem opiniões autolaudatórias que dificilmente podem ser corroboradas. Mas,  se o Google+ pretende desbancar o Facebook, está a anos luz de conseguir oferecer uma plataforma segura para que possamos expor nossas opiniões sem ter  individuos não autorizados comentando abaixo com insultos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: